Facebook Twitter
Área Restrita, acesse aqui.        Fone: (13) 3854-2389

Nossos  Serviços

foto2

Captação de Lâmpadas

Através desse sistema fazemos a descaracterização
e descontaminação de lâmpadas, tornando as mesmas
em resíduos inertes, destinados a doação do vidro e
do alumínio para uma cooperativa de recicladores local.

ACORDO SETORIAL

I – A União por intermédio do MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, doravante designado simplesmente
de “MMA”, Órgão da Administração Pública Federal Direta, nos termos da Lei n.º 10.683, de 28 de maio
de 2003, com sede na Esplanada dos Ministérios, Bloco “B” , 5º andar, Brasília/DF, inscrito no CNPJ sob o
n. 37.115.375/0001-07

II – A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPORTADORES DE PRODUTOS DE ILUMINAÇÃO (“ABILUMI; a
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE ILUMINAÇÃO (“ABILUX”), e a CONFEDERAÇÃO NACIONAL
DO COMÉRCIO (“CNC”), todos representados na forma prevista em seus respecOvos estatutos, atuando
ABILUMI a ABILUX para os efeitos deste ato como intervenientes anuentes;

III – AS EMPRESAS FABRICANTES, IMPORTADOS, COMERCIANTES E DISTRIBUIDORAS DAS LÂMPADAS
OBJETO DO PRESENTE INSTRUMENTO…

RESSOLVEM: Firmar o presente ACORDO SETORIAL, a fim de regulamentar a implantação de Sistema de
Logística Reversa de abrangência nacional de lâmpadas fluorescentes compactas e tubulares, de
luz mista, a vapor de mercúrio, a vapor metálico e LÂMPADAS de aplicação especial, com fulcro no
artigo 33, V da Lei Federal n.° 12.305/2010 (“PNRS”), nos seguintes termos e condições.

LEI N.° 12.305 DE 02 DE AGOSTO DE 2010

Art. 33. São obrigados a estruturar e implementar sistemas de logísOca reversa, mediante retorno dos
produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e
de manejo dos resíduos sólidos, os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de:

I – agrotóxicos, seus resíduos e embalagens, assim como outros produtos cuja embalagem, após o uso,
consOtua resíduo perigoso, observadas as regras de gerenciamento de resíduos perigosos previstas em
lei ou regulamento, em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa, ou em
normas técnicas;
II – pilhas e baterias;
III – pneus;
IV – óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;
V – lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
VI – produtos eletroeletrônicos e seus componentes.

foto1
Parque Estadual de Jacupiranga
Plantamos 60.000 mudas de (Euterpe edulis) Palmito Jussara com a contratação de mão de obra local ou seja contratamos pessoas da comunidade para este serviço.

foto3
Parque Estadual de Barra Do Turvo
Plantamos 10.000 mudas de (Euterpe edulis) Palmito Jussara com a contratação de mão de obra local, ou seja contratamos pessoas da comunidade para este serviço.

foto2
Parque Estadual Carlos Botelho
Plantamos 20.000 mudas de (Euterpe edulis) Palmito Jussara com a contratação de mão de obra local ou seja contratamos pessoas da comunidade quilombola para este serviço.

foto4
Ministério Publico do Estado de São Paulo
Projeto e implantação de mata Ciliar em Área de Preservação Permanente, na nascente do córrego inhumas no Bairro Alphaville no Município de Campinas, São Paulo.

servico1
Dengue
Coleta de larvas de mosquito para identificação em nosso laboratório.

servico4
Dengue, Zika e Chikungunya
Controle do mosquito Aedes aegypt em sua forma alada termo nebulização.

servico7
Manejo de Morcegos
Para estas pragas a estratégia esta baseada no uso intensivo de barreiras físicas que deverão inibir os abrigos em pontos considerados prejudiciais ao homem.

servico10
Manejo de Serpentes
Captura, e envio ao Instituto Butantan de espécies de interesse médico.

servico13
Limpeza de Lagoas
Remoção Transporte e Destinação de Vegetação Aquática Água-pé; Alface de Água Junco, Vitória Regia.

servico16
Manufatura Reversa
Equipamentos e Componentes Eletro-Eletrônicos Pilhas, Baterias, Celulares.

servico2
Controle Biológico
A Ambiental Clean recomenda, fornece e prioriza o controle biológico, através da apl icação de bioinseticidas e biolarvicidas para o controle de Aedes aegypt, Anopheles ssp. Culex ssp e simulídeos.

servico2
Controle de Coleobrocas
Infiltração de Inseticida Biológico na coleção viva (Imbuias do Jardim Botânico do Estado de São Paulo).

servico2
Cupins de Solo
Controle através da instalação de barreira químicas e monitoramento constante.

servico2
Remoção de Abelhas
Equipe treinada para remoção de enxames de abelhas com total segurança.

servico2
Banheiros Químicos
Locação e manutenção de banheiros químicos.

servico2
Remoção de Solo Contaminado
Solo contaminado com metais pesados / hidrocarbonetos; Lodo seco de ETE / Lodo Galvânico; Resíduo de Borra de Poliuretano; Resíduo de varrição de fábrica; Resolução CONAMA n.° 264.

servico3
Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Estado de SP
Jardim Botânico, desinfestação das coleções de plantas das seções do Orquidário, Ornamentais e áreas de visitação do Jardim Botânico de São Paulo.

servico2
Parques e Jardins Botânicos
Avaliação biológica, Dendrocirurgias, Controle de Pragas, Podas de condução ou redução, controle de brocas e cupins em coleções arbóreas. Manutenção em orquidários, Bromelhario, lagos, estufas e gramados.

servico2
Controle de Caramujo
Achatina fulica para essas pragas a melhor estratégia é a coleta diária a ?m de manter sob controle a proliferação e novos focos.

servico2
Manejo de Pombos
Estas pragas devem ser controladas através do uso intensivo de barreiras físicas com a função de inibir o pouso, abrigo, nidificação e refúgio em pontos considerados prejudiciais ao homem.

servico2
Limpeza de Fossa
Limpeza de fossa sépticas, coleta e disposição final do lodo.

servico2
Descarte de Resíduos
Resíduos de Serviços de Saúde RSS, infectantes; Resíduos de Alimentos; Resíduos Biológicos de Clínicas Veterinárias.